Encontre seu profissional

Categoria: Blog

11 de fevereiro de 2019
Esquizofrenia: o complexo transtorno psicótico que exige tratamento para a vida toda

A esquizofrenia é uma doença cerebral crônica e rara (afetando 1% da população mundial) que se manifesta entre os 15 e 35 anos. Esse transtorno psicótico tem predominância no sexo masculino e nem sempre é detectada em seus estágios iniciais. A doença é complexa, pois existem os “sintomas precoces” que podem surgir meses ou anos antes dela se desenvolver. Isso dificulta o seu diagnóstico, pois muitos de seus sinais são similares aos da depressão. VEJA TAMBÉM: DEPRESSÃO SAZONAL: O TRANSTORNO DEPRESSIVO RELACIONADO ÀS ESTAÇÕES DO ANO

As peculiaridades da esquizofrenia

Existem seis tipos de esquizofrenias:

  • Esquizofrenia simples: o primeiro tipo é a simples. Nela, o paciente apresenta sensíveis mudanças na personalidade, preferindo ficar isolado e inibindo seu convívio social. Além disso, ele fica disperso aos acontecimentos do cotidiano e com traços de apatia;
  • Esquizofrenia paranóide: além de apresentar o isolamento social, o tipo par

Postado em Blog
4 de fevereiro de 2019
Como a arte pode ajudar na luta contra a depressão

A depressão é uma doença complexa que apresenta muitas nuances. Por causa dessas peculiaridades, o tratamento para o quadro depressivo exige bastante esforço do paciente, de seu ciclo de convivência e dos profissionais de saúde envolvidos. Nas últimas décadas, o número de pesquisas e estudos analisando os impactos positivos da arte na luta contra a depressão ganharam destaque. Para os especialistas, mesmo que a arte em si não seja capaz de curar a doença, ela é uma importante aliada para superar tal adversidade. VEJA TAMBÉM: DISTIMIA: A “DEPRESSÃO MENOS GRAVE” TAMBÉM EXIGE TRATAMENTO

Para enfrentar a depressão, é preciso se expressar

A arte é uma das melhores formas de expressar uma emoção – seja ela medo, angústia, melancolia – sem usar palavras. Em muitos casos de depressão, um dos principais desafios do paciente é transformar seus pensamentos em fala. Dessa forma, ao explorar o potencial terapêutico da manifestação artística, descobre-se uma nova abordagem para o tratamento da depressão. Além disso, ao utilizar a arte como uma forma de terapia, é possível estimular o autoconhecimento no paciente – ponto essencial para

Postado em Blog
29 de janeiro de 2019
Distimia: a “depressão menos grave” também exige tratamento

Os diversos transtornos depressivos existentes ainda despertam dúvidas e inseguranças nos pacientes e profissionais da área saúde. Além da depressão tradicional, um transtorno tem chamado atenção por apresentar sintomas semelhantes à condição depressiva: a distimia, também chamada de Transtorno Depressivo Persistente, um tipo de depressão crônica. Os principais sinais da distimia são mau humor frequente; desânimo para tarefas que antes eram prazerosas; insônia e falta de apetite. Como a depressão, esse transtorno provoca sentimentos contínuos de profunda tristeza e desesperança. VEJA TAMBÉM: DEPRESSÃO SAZONAL: O TRANSTORNO DEPRESSIVO RELACIONADO ÀS ESTAÇÕES DO ANO

Distimia x Depressão

Justamente pelas semelhanças entre os sintomas, é possível haver confusão sobre qual condição aflige o paciente. Se por um lado os sinais são parecidos, a divergência está na intensidade e na duração de cada doença. No caso dos distímicos, por exemplo, o período de manifestação dos sintomas é maior e seus efeitos mais brandos. A diferença na intensidade dos sintomas permite ao distímico seguir com suas atividades diárias, porém, a qualidade de vida fica comprometida devido ao forte sentimento de t

Postado em Blog, Página Inicial
23 de janeiro de 2019
Depressão Sazonal: o transtorno depressivo relacionado às estações do ano

A depressão é uma doença repleta de peculiaridades, sendo considerada uma das mais perigosas do século XXI. O quadro depressivo é complexo e apresenta diferentes tipos. Para ilustrar: dificilmente alguém imaginaria que as estações do ano poderiam desencadear um transtorno psicológico, mas isso é possível. A depressão sazonal, também conhecida como Transtorno Afetivo Sazonal, é um transtorno que acomete as pessoas principalmente durante o inverno ou outono. Normalmente, dias chuvosos, frios e cinzas causam desânimo em muitas pessoas. No entanto, quando essa sensação persiste e se repete durante os mesmos períodos, a depressão sazonal é caracterizada. VEJA TAMBÉM: SÍNDROME DE BURNOUT: O ESGOTAMENTO PROFISSIONAL QUE CAUSA DEPRESSÃO 

Os hormônios podem causar a depressão sazonal

A causa por trás do Transtorno Afetivo Sazonal ainda é incerta, mas especialistas entendem que hormônios específicos podem ser gatilhos para o desenvolvimento dessa condição

Postado em Blog, Página Inicial
14 de janeiro de 2019
Síndrome de Burnout: o esgotamento profissional que causa depressão

Com o crescimento dos casos de depressão, os diferentes tipos de transtornos psicológicos se tornaram mais conhecidos por todos nós. A Síndrome de Burnout, por exemplo, é uma complexa manifestação psicológica relacionada a vida profissional do paciente que pode resultar em um quadro depressivo. O termo foi criado em 1974, pelo psicanalista americano Herbert Freudenberger, justamente para caracterizar o problema que ele e seus colegas enfrentavam naquela época. A expressão “burnout” vem do inglês e, em uma tradução livre, seria algo como exaustão. Portanto, não é um erro afirmar que essa é a síndrome da exaustão. VEJA TAMBÉM: ESTRESSE X DEPRESSÃO: CUIDADO COM ESSA LINHA FINA

Entenda a síndrome de Burnout

O transtorno de Burnout é caracterizado por um forte desgaste emocional e físico, levando o paciente ao extremo e, por consequência, ao esgotamento profissional. Além dessa sensação de exaustão, é comum o paciente se sentir desmotivado constantemente. Embora seja comumente associado ao ambiente de traba

Postado em Blog, Página Inicial
8 de janeiro de 2019
Baby Blues e Depressão pós-parto: qual a diferença?

A gestação e o parto são duas das mais importantes experiência da vida de uma mulher. Rodeados de expectativas e desejos, são períodos de intensas mudanças físicas e psicológicas para a futura mãe. Diante dessas transformações, muitas mulheres enfrentam um problema sério: a depressão pós-parto. Contudo, o que poucas mães sabem é que após o parto, existe uma condição psicológica que pode ser confundida com depressão, mas não é. Estamos falando do baby blues.

Baby blues não é depressão pós-parto

Logo após o nascimento do bebê, os hormônios aumentam a intensidade das emoções da mãe, podendo causar um sentimento de tristeza e melancolia. Ou seja, toda essa bagunça emocional é provocada pelas profundas transformações advindas do novo ciclo: nova rotina, mudanças físicas, maternidade e anseios à respeito do futuro.  Dessa forma, esse período de humor inconstante é definido como baby blues, também conhecido como depressão materna. Os principais indicativos dessa condição são os seguintes:

  • Maior sensibilidade emocional;

Postado em Blog, Página Inicial