Encontre seu profissional

Categoria: Página Inicial

30 de novembro de 2018
Como ajudar a recuperar a autoestima de quem está com Depressão

Temos falado em nossas últimas publicações sobre a depressão, os seus sintomas característicos, como diferenciar os estados de tristeza e um quadro depressivo, os estágios na qual a doença possui e quando identificar possíveis sinais de suicídio. Hoje vamos falar sobre a recuperação da autoestima de quem está deprimido. Fator que é primordial para que a pessoa que já está dentro desta situação depressiva possa voltar a ter alegria de viver e praticar suas atividades rotineiras. Vamos entender porque a autoestima é tão importante nos casos de depressão.  

Depressão e autoestima: relação intrínseca

  A autoestima é considerada o estado de viver bem do ser humano. Aquele momento em que você está se sentindo realizado, feliz, desempenhando suas atividades com excelência e se realizando pessoalmente em todos os aspectos demonstra que você está bem consigo mesmo. Porém, estamos vivendo um tempo em que as pessoas enfrentam diariamente as situações da vida, algumas vezes boas, outras vezes ruins, e a forma como isso mexe com a nossa capacidade de lidarmos com i

Postado em Blog, Página Inicial
25 de outubro de 2018

Ao falarmos de depressão, falamos dos sintomas que caracterizam o aparecimento da patologia e como definir de qual tipo o paciente possui, o que interfere diretamente no tratamento a ser utilizado. Naquilo que envolve a depressão, um dos fatores que quase ninguém percebe, mas faz diferença no aspecto depressivo é como você está se alimentando. Sim, a alimentação pode ajudar no combate aos sintomas da depressão. É comum encontrarmos nos casos existentes a sensação da falta de humor e de disposição, onde o paciente perde a vontade de viver. Além disso, pode conviver com dores no corpo. Na depressão, o cérebro diminui consideravelmente a produção de serotonina, neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar, regula o humor do indivíduo e dá a sensação de saciedade. A produção deste neurotransmissor passa por uma alimentação mais balanceada, com alimentos ricos em vitaminas e sais minerais que ajudam a estimular a serotonina, elevando o bom humor. Alguns estudos afirmam que uma dieta mais controlada diminui em 50% os casos de depressão. Importante frisar que, em nenhum momento, a nova dieta deve substituir o tratamento da doença, com a medicação e a terapia. Conheça ag

Postado em Blog, Página Inicial
18 de outubro de 2018

Sabemos que mexer com a depressão demanda muito cuidado e sensibilidade para não afetar o paciente e deixá-lo mais suscetível a evoluir em quadros mais graves e traumáticos. Para cada tipo de depressão, existe um tratamento específico e determinado pelo psicólogo, o personagem principal deste artigo.   Mais do que um profissional, ele precisa ser o seu melhor amigo para passar por essa fase com confiança de que as coisas irão melhorar. Entenda o quão importante é o papel do psicólogo ao te ajudar durante o tratamento contra os efeitos da depressão.  

O melhor amigo contra a depressão: o psicólogo

  Muito pode ser dito que o papel do psicólogo é apenas ficar sentado ao lado do divã, ouvindo as suas necessidades e apenas anotando o seu relato e prestando os seus conselhos, ditos como “manjados”. O que é um engano total de quem pensa isso. O profissional funciona como confidente seu, onde você pode contar todos os seus segredos, seus medos, dificuldades, anseios e as expectativas de vida escondidas dentro da alma. Além disso, o psicólogo funciona como auxiliador no momento do de

Postado em Blog, Página Inicial
4 de outubro de 2018

Muito se fala sobre a relação entre depressão e suicídio em uma sociedade cada vez mais carente e que está ficando doente com o mal do século XXI. Os números trazem um cenário preocupante. Mais de 320 milhões de pessoas sofrem com o problema em todo mundo, quase 20% a mais do que nos últimos dez anos, representando 4,4% de toda a população do planeta. Não foi contado a quantidade de pessoas quem tem a depressão, mas não recorreram a um tratamento para tal. Só no Brasil, cerca de 5,8%, ou quase 12 milhões de habitantes, o tamanho de uma cidade como São Paulo, sofrem de depressão. E dentro destes dados, só no mundo, cerca de 800 mil mortes por ano são por suicídio, principalmente entre jovens de 15 a 29 anos, sendo a segunda principal causa de mortes nesta faixa etária. Talvez a pergunta mesmo deva ser: a depressão leva ao suicídio? A resposta é: por mais que possam parecer que sejam iguais, isso não quer dizer que um leva ao outro. Vamos explicar agora o porquê disso e os indícios que possuem em comum.  

Indícios em comum

  Para entendermos a relação entre um e outro, devemos primeiro identificar quais os indícios de um e de outro. Vamos começar p

Postado em Blog, Página Inicial
25 de setembro de 2018
Setembro Amarelo_suicidio e depressão

Independente de classe social, cor ou qualquer outra variável, muitos psicólogos acreditam que o que mata não é o suicídio em si, mas às vezes a depressão que o motiva. Dar um fim a própria vida geralmente é uma tentativa de acabar com o sofrimento, a agonia sentida e a falta de perspectiva e esperança. Ou seja, cometer o suicídio nem sempre significa que a pessoa queira de fato morrer, mas apenas matar uma parte dela que lhe causa o sofrimento. É como se a morte passasse a ser uma opção mais interessante que a vida, e a depressão acabasse dando um “empurrãozinho”. O comportamento suicida normalmente é desencadeado por uma doença psicológica não tratada, que pode estar relacionada, por exemplo, a um caso da depressão severa, uma síndrome do estresse pós-traumático ou até mesmo pela esquizofrenia. Por isso é tão importante haver iniciativas como a do “Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio”, celebrado no dia 10 de setembro, e que mobiliza muitas cidades do Brasil a discutir o assunto, encará-lo com uma realidade e buscar fo

Postado em Blog, Página Inicial
7 de setembro de 2018

O IMPI promoverá sua primeira semana de Saúde Mental de 24 a 28 de setembro em seu auditório. A semana será composta de palestras e mesas redondas gratuitas sobre os temas: Depressão, ansiedade, suicídio, diagnósticos e tratamentos. Para participar basta baixar o aplicativo do IMPI, escolher a palestra ou mesa redonda e fazer sua inscrição. Participe!  

Postado em Blog, Página Inicial