Encontre seu profissional

Como acontece a depressão infantil nos dias atuais?

20 de dezembro de 2018
Como acontece a depressão infantil nos dias atuais?

Nos dias atuais, os casos de depressão tem despertado a atenção e preocupado tanto os especialistas na área quanto o poder público em várias esferas, tendo se tornado um caso de saúde pública.

Cerca de 5,8% da população brasileira sofre de depressão, segundo dados da OMS. E um tipo de depressão tem preocupado ainda mais os psicólogos e os psiquiatras: estão aumentando os casos de depressão infantil. Estima-se que 3% da população até 17 anos esteja sofrendo dessa patologia.

Por isso, é importante identificar os sintomas da depressão infantil, de forma a combater esse mal e não se desenvolver para a fase adulta. Entenda a depressão infantil.

O que é a depressão infantil?

A Depressão em crianças é caracterizada por muitos sintomas de depressão que são os mesmos para os adultos, tais como:

  • Perda ou excesso de apetite;
  • Dificuldade de concentração e raciocínio;
  • Falta de energia;
  • Se sente um inútil;
  • Pensa que tudo é culpa deles;
  • Forte alterações de humor;
  • Mudanças de peso.

A depressão pode rapidamente ter uma grande influência ao longo de suas vidas. Entretanto, as crianças podem mudar drasticamente, porém, os sintomas citados podem ser encontrados tanto em adultos quanto em crianças.

Depressão infantil x Depressão em adultos

Como citado anteriormente, há muitos sintomas de depressão correspondentes. No entanto, notamos que a depressão em crianças é diferente da depressão em adultos, pois, os sintomas podem ser confundidos com malcriação.

Mas os cuidados devem ser redobrados porque, por mais que se confunda com uma falta de educação, isso pode ser um sintoma muito forte da depressão infantil.

Lembrando que a depressão em crianças desenvolve um comportamento agressivo. Este comportamento pode ser replicado pelos adultos em casos extremos de bipolaridade tipo I.

É muito importante que se diferencie os casos de depressão infantil com os transtornos de hiperatividade e de atenção. Na hiperatividade, a criança não para um segundo de se mexer.

A falta de atenção é um sub tipo da hiperatividade, em que a criança não consegue ter a atenção focada. Na depressão, a criança não tem vontade de fazer absolutamente nada.

As causas mais comuns da depressão infantil

As causas de depressão infantil devem geralmente estão ligadas com problemas familiares, como falta de atenção, morte de algum animal de estimação, mudança de colégio ou até mesmo, implicância de algum colega de escola. O trauma no ambiente é a principal causa com risco de distúrbio comportamental.

Infelizmente, a depressão em crianças também é mais frequentemente caracterizada por queixas somáticas. A depressão pode, por exemplo, acionar os seguintes sintomas:

  • Queixas do estômago;
  • Queixas intestinais;
  • Dor de cabeça.

Como as crianças são mais vulneráveis que os adultos, a depressão na criança afetará o corpo muito mais rapidamente. Além disso, a depressão está relacionada ao estresse, que pode causar essas queixas.

A participação dos pais é fundamental, porque serão eles que deverão observar a criança e analisar se o filho ou filha está tendo um comportamento estranho e reclamando de dores sem nenhuma razão em todos os ambientes que frequenta.

O tratamento para depressão com crianças

A depressão infantil pode ser tratada com a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra infantil, que irá avaliar as condições e os sintomas da criança e definir o melhor tratamento. As técnicas psicoterápicas e o uso de medicamentos são eficazes para a resolução do problema.

É importante que o acompanhamento seja feito pelos pais juntamente com o médico, para análise e reação da criança ao tratamento. Geralmente, elas respondem mais rápido ao medicamento e ao tratamento, para que o método possa ser até suspenso.

Como envolve um período delicado da vida, a escolha do profissional deve ser feita com total profissionalismo cuidado e que possua um atendimento deve ser humanizado.

O IMPI tem uma rede de profissionais preparados para atender sua criança e indicar o melhor tratamento.

Agende já a sua consulta e dê qualidade de vida ao seu filho, tratando a depressão infantil com o IMPI.

Postado em Blog