Encontre seu profissional

O que a alimentação tem a ver com a depressão

25 de outubro de 2018

Ao falarmos de depressão, falamos dos sintomas que caracterizam o aparecimento da patologia e como definir de qual tipo o paciente possui, o que interfere diretamente no tratamento a ser utilizado. Naquilo que envolve a depressão, um dos fatores que quase ninguém percebe, mas faz diferença no aspecto depressivo é como você está se alimentando.

Sim, a alimentação pode ajudar no combate aos sintomas da depressão. É comum encontrarmos nos casos existentes a sensação da falta de humor e de disposição, onde o paciente perde a vontade de viver. Além disso, pode conviver com dores no corpo.

Na depressão, o cérebro diminui consideravelmente a produção de serotonina, neurotransmissor que dá a sensação de bem-estar, regula o humor do indivíduo e dá a sensação de saciedade. A produção deste neurotransmissor passa por uma alimentação mais balanceada, com alimentos ricos em vitaminas e sais minerais que ajudam a estimular a serotonina, elevando o bom humor. Alguns estudos afirmam que uma dieta mais controlada diminui em 50% os casos de depressão.

Importante frisar que, em nenhum momento, a nova dieta deve substituir o tratamento da doença, com a medicação e a terapia. Conheça agora os alimentos que podem te ajudar a controlar a depressão.

 

Uma alimentação a seu favor

 

Alimentos ricos em Ômega 3, magnésio, zinco, ferro e vitaminas B1, B9, B12 e C ajudam o paciente no controle dos sintomas e estimula o cérebro a produzir a serotonina necessária para elevar o bom-humor. Os alimentos que são indispensáveis para sua dieta são:

Peixes

Rico em Ômega 3, contém triptofano, uma proteína que ajuda no combate da depressão e melhora o humor do indivíduo, por aumentar a produção de serotonina, o que acaba reduzindo a sensação de dor, perda de apetite e ajuda no relaxamento, cria uma sensação de bem-estar e induz ao sono com qualidade.

Oleaginosos (Castanha-do-pará, nozes e amendoins)

Ricos em selênio, um agente oxidante que contribui para melhorar os sintomas, ao reduzir o estresse. Devem ser consumidas com equilíbrio.

Frutas

Muitos são conhecidos como agentes do bom humor, se consumidos com regularidade e equilíbrios. Alimentos como a tangerina, limão, abacate e maracujá tem triptofano, o que ajuda a produzir serotonina.

A laranja e a maçã têm ácido fólico, e seu consumo está associado a menor incidência de sintomas de depressão e vitamina C, promovendo a melhora do funcionamento do sistema nervoso, combate o estresse e previne a fadiga.
A banana é rica em carboidrato, potássio e o magnésio. Possui vitamina B6, produtora de energia, diminui a ansiedade e ajuda em um sono tranquilo.

Folhas verdes

Alimentos como o alface, acelga, cheiro-verde, entre outros possuem alta concentração de folato (vitamina do complexo B), o que reduz a incidência de sintomas depressivos.

 

Vimos que os alimentos são importantes para diminuição dos sintomas de depressão. Porém, como falamos anteriormente, o paciente deve entender que a alimentação não deve substituir o tratamento médico, com o psicólogo e a medicação, quando prescrita.

Se está à procura de um profissional para te ajudar no tratamento de seu ente querido, do seu amigo ou descobrir se você tem os sintomas, aproveite e agende já uma consulta mais próxima de você com o IMPI.

Postado em Blog, Página Inicial