Encontre seu profissional

Transtorno de Estresse Pós-Traumático: como os traumas podem abalar nossas vidas

25 de fevereiro de 2019
Transtorno de Estresse Pós-Traumático e a Depressão

O transtorno de estresse pós-traumático (TEPT) é um distúrbio de ansiedade caracterizado por uma série de sintomas físicos, psíquicos e emocionais. O quadro se desenvolve após a pessoa ter sido vítima ou testemunha de atos traumáticos (na maioria dos casos, violentos) que representaram ameaça à sua vida ou de terceiros. Sem o devido apoio profissional é possível que o TEPT se transforme em uma depressão.

VEJA TAMBÉM: SÍNDROME DO PÂNICO: O TRANSTORNO DE ANSIEDADE QUE DESPERTA CRISES DE MEDO

Revivendo o terror constantemente

A pessoa que sofre com o Transtorno de Estresse Pós-Traumático revive, diariamente, o trauma que causou o transtorno. Ou seja: é como se passasse pela situação outra vez, sentindo a mesma sensação de dor e sofrimento que testemunhou na primeira ocasião. Conhecida como revivescência, essa lembrança provoca alterações neurofisiológicas e mentais.

Os sintomas podem se manifestar em qualquer pessoa, independentemente da idade, que já tenha passado por alguma situação traumática. Um exemplo de fácil entendimento são os veteranos de guerra. Para esses indivíduos, os seguintes sinais são manifestados:

  • Reexperiência traumática: pesadelos e memórias involuntárias e recorrentes do evento traumático;
  • Fuga e esquiva: evitar qualquer tipo de estímulo que possam servir como gatilho para as lembranças traumáticas, como situações, contatos ou atividades ligadas ao fato;
  • Distanciamento emocional: diminuição do interesse afetivo por atividades e pessoas que anteriormente eram prazerosas, diminuição de afetividade;
  • Hiperexcitabilidade psíquica: reações exageradas, episódios de pânico, distúrbios do sono, dificuldade de concentração, irritabilidade, hipervigilância (estado de alerta);
  • Sentimentos negativos: sentimentos de impotência e incapacidade, perda de esperança em relação ao futuro, sensação de vazio.

Esses e outros sintomas afetam desde tarefas básicas do dia a dia até compromissos maiores, como relacionamentos e trabalho. No entanto, pode-se levar meses ou anos após o evento traumático para a doença se manifestar.

VEJA TAMBÉM: ESQUIZOFRENIA: O COMPLEXO TRANSTORNO PSICÓTICO QUE EXIGE TRATAMENTO PARA A VIDA TODA

TEPT pode se transformar em uma depressão

Caso a pessoa que vivenciou o episódio esteja debilitada, seja por cansaço físico ou por outros fatores emocionais, é possível a ocorrência de uma reação aguda ao estresse pós-traumático. Além disso, a repetição dos sintomas citados anteriormente podem facilitar o desenvolvimento de problemas mais graves, como um quadro depressivo. Sendo assim, um tratamento para depressão será necessário.

Supere o transtorno de estresse pós-traumático com apoio profissional

A terapia é uma das melhores formas de enfrentar as complicações causadas pelo TEPT. Por isso, é indicada a consulta com um psicólogo e até mesmo com um psiquiatra (ou os dois, em alguns casos). Além disso, é recomendada uma mudança no âmbito social do paciente, estimulando um contato frequente com pessoas de seus círculos de confiança, como família ou amigos e até mesmo grupos de apoio.

O IMPI possui especialistas em diversas áreas como psicologia, psiquiatria, psicopedagogia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e nutrição. Portanto, agende uma consulta e tenha o acompanhamento adequado.

Postado em Blog, Página Inicial